Regulamento III Copa Evangélica de Futsal 2011

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

III COPA EVANGÉLICA DE FUTSAL DE SUZANO

 

 

CATEGORIA: PRINCIPAL

 

 

R E G U L A M E N T O

 

Este Regulamento foi aprovado pelas Igrejas, representadas no Congresso Técnico realizado na sede da Liga, no dia 08/07/2011.

 

I – DA ORGANIZAÇÃO:

 

Artigo 1º – A organização geral da competição fica a cargo da Associação Desportiva Cristã Suzanense – ADECRIS, com apoio da Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e Recreação de Suzano – SMELR e da Liga Suzanense de Futebol de Salão – LSFS.

Parágrafo Único: A Comissão Disciplinar – CD será formada por membros da ADECRIS e LSFS.

Artigo 2º – Os jogos serão regidos pelas regras oficiais da Federação Paulista de Futebol de Salão – FPFS, salvo modificações contempladas neste regulamento.

Artigo 3º – O Controle Técnico e as arbitragens da competição estarão sob a responsabilidade dos profissionais da LSFS.

Artigo 4º – Todos os jogos serão realizados nas dependências do Ginásio Municipal Profº Roberto David – Sesc, ou outro se assim a Organização achar melhor, aos sábados, no período da tarde, no horário oficial da tabela da LSFS.

Artigo 5º – Participarão da competição equipes de 16 (dezesseis) Igrejas convidadas pela organização.

Parágrafo 1º: O convite será feito, inicialmente, às equipes das igrejas que participaram da II Copa Evangélica de Futsal de Suzano, podendo, posteriormente ser aberto a outras Igrejas.

Parágrafo 2º: As Igrejas serão divididas em 04 (quatro) grupos, por sorteio público, no dia 15/07/2011 às 19h30, na Sede da Liga Suzanense de Futebol de Salão.

 

II – DOS OBJETIVOS:

 

Artigo 6º – Promover intercâmbio entre membros de Igrejas Cristãs de Suzano e adjacentes, incentivando a prática esportiva e a manutenção da saúde.

Artigo 7º – Oferecer oportunidade para que seja repensado o padrão de comportamento dentro do esporte de competição, sobretudo do Futsal, prezando pelo estabelecimento do modelo cristão.

 

III – DAS INSCRIÇÕES:

 

Artigo 8º – O período de inscrições das equipes será até o dia 22/07/2011, sendo obrigatória entrega das fichas da igreja, do técnico e dos atletas (com cópia do RG e fotos) conforme modelo pré-estabelecido pela comissão organizadora, com todos os campos preenchidos de forma legível, assinadas e carimbadas pelos responsáveis.

Artigo 9º – No momento da entrega das fichas será cobrada uma taxa de inscrição por equipe no valor de R$ 250,00 (duzentos e cinquenta reais) para custear a arbitragem e demais despesas relacionadas à organização da competição.

Artigo 10º – Também será cobrado uma taxa caução no valor de R$ 100,00 (cem reais) no ato da inscrição, que será restituída à equipe que não der WO e que não danificar o patrimônio público.

Artigo 11º – Cada Igreja poderá inscrever até 15 (quinze) atletas, mais a Comissão Técnica, sendo obrigatória a presença de um representante da equipe (Técnico/Treinador ou Massagista), caso contrário a equipe será apenada com WO e perda dos pontos a favor da equipe adversária, mais a soma de 06 (seis) tentos negativos, vindo a perder o cheque caução.

Parágrafo 1º – Atletas menores de idade terão que apresentar, obrigatoriamente, autorização dos pais ou responsáveis para participar da competição.

Artigo 12º – Serão aceitas inscrições para substituir atletas somente até o término da primeira fase da competição.

Artigo 13º – O atleta que se inscrever por mais de uma equipe estará automaticamente eliminado da competição.

Artigo 14º – Nenhum atleta poderá ser transferido de uma equipe para outra durante a competição.

Artigo 15º – A equipe que inscrever atleta irregular estará automaticamente eliminada da competição.

 

IV – DAS FÓRMULAS DE DISPUTA E CONTAGEM DE PONTOS

 

Artigo 16º – O campeonato transcorrerá em 04 (quatro) fases: 1ª Fase – Eliminatória, 2ª Fase – Classificatória, 3ª Fase – Semifinal e 4ª Fase – Final.

Parágrafo 1º – Na 1ª Fase as equipes serão divididas em 04 (quatro) chaves, sendo que as equipes jogarão entre si, classificando-se as duas melhores colocadas de cada grupo, para a 2ª Fase.

Parágrafo 2º – Na 2ª Fase serão formadas 02 (duas) chaves, da seguinte maneira: 1º da “A”, 2º da “B”, 1º da “C” e 2º da “D” e na outra, 1º da “B”, 2º da “A”, 1º da “D” e 2º da “C”, classificando-se para a 3ª Fase, as duas melhores colocadas.

Parágrafo 3º – Na 3ª Fase os classificados serão divididos da seguinte maneira: 1º da “E” x 2º da “F” e 1º da “F” x 2º da “E”.

Parágrafo 4º – Na 4ª Fase o confronto será da seguinte maneira: Perdedor x Perdedor, na disputa do 3º Lugar e Vencedor x Vencedor, na disputa do 1º Lugar.

Artigo 17º – A contagem de pontos obedecerá aos seguintes critérios:

Vitória. . . . . . . . . . . . . .         03 pontos ganhos;

Empate . . . . . . . . . . . . .         01 ponto ganho;

Derrota . . . . . . . . . . . . .         00 ponto ganho.

Parágrafo 1º: Em caso de empate entre duas equipes, o desempate dar-se-á pelo confronto direto e persistindo o empate, o critério será o descrito no parágrafo 2º.

Parágrafo 2º: Em caso de empate com mais de duas equipes, o desempate dar-se-á obedecendo aos seguintes critérios na respectiva ordem:

Menor número de gols sofridos;

Maior número de gols assinalados;

Saldo de gols;

Gols averege;

Sorteio público.

Parágrafo 3º: O critério de desempate será utilizado dentro de cada fase.

Parágrafo 4º: Nas 3ª e 4ª Fases, caso a partida termine empatada, haverá prorrogação de 05 x 05 (cinco) minutos, sem intervalo.

Parágrafo 5º: Persistindo o empate serão efetuadas cobranças de penalidades máximas, conforme determinam as regras oficiais.

 

V – DAS PARTIDAS E EQUIPAMENTOS

 

Artigo 18º – As partidas terão duração de 40 (quarenta) minutos corridos, divididos em dois períodos de 20 (vinte) minutos com intervalo entre os períodos de até 05 (cinco) minutos.

Artigo 19º – As equipes devem apresentar-se no local previsto para o jogo dentro do horário estipulado na tabela, devidamente uniformizadas, sendo que haverá tolerância de 15 (quinze) minutos somente para o primeiro jogo de cada rodada.

Artigo 20º – Os atletas e comissão técnica deverão apresentar Carteirinha Oficial fornecida pela Liga, não sendo aceito qualquer outro tipo de documento.

Artigo 21º – Caberá a ambas as equipes, apresentar à arbitragem 01 (uma) bola oficial da categoria (Kagiva Crystal Pro ou equivalente) em perfeitas condições de uso, antes do início da partida.

Artigo 22º – O uniforme dos atletas deverá estar em conformidade com as regras oficiais.

Parágrafo Único – É obrigatório o uso braçadeira pelo capitão e de caneleiras por todos os atletas (em quadra) e, na falta destas últimas, passível de WO.

Artigo 23º – No caso de coincidência na cor dos uniformes das equipes disputantes, será considerada mandante a equipe que estiver à esquerda da tabela, devendo a mesma efetuar a troca, após análise e determinação exclusiva da arbitragem.

Parágrafo Único – A troca do uniforme terá o prazo máximo de 10 (dez) minutos, após o horário previsto para o início da partida, sendo que o não cumprimento do prazo acarretará o final da partida e a perda de pontos para a equipe adversária.

Artigo 24º – O uso de shorts térmico é optativo durante o jogo, sendo que, se usado, ele deverá ser da cor predominante no calção do atleta.

Artigo 25º – Fica vedado aos componentes da Comissão Técnica o uso de camiseta tipo regata, chinelos ou sandálias e fumar no recinto de jogo.

Artigo 26º – A equipe que não comparecer ao local do jogo na data e horário pré-estabelecidos na tabela será considerada perdedora por WO sendo penalizada com 06 tentos negativos e perda da taxa caução citada no artigo 10º deste Regulamento e não poderá participar das competições de Futsal organizadas pela ADECRIS durante o período de 01 (um) ano.

Artigo 27º – O árbitro é a autoridade máxima da partida, devendo ser respeitado como tal, antes, durante e após a partida.

Artigo 28º – Qualquer anormalidade causada na partida por interferência de atletas, integrantes da comissão técnica, dirigentes ou torcedores plenamente identificados dará direito ao árbitro de suspendê-la, sendo que a equipe causadora será penalizada com a perda dos pontos em favor da equipe adversária, independentemente da punição imposta pela CD.

 

VI – DAS PENALIDADES E RECURSOS:

 

Artigo 29º – As punições referentes aos cartões aplicados durante as partidas acontecerão da seguinte forma:

Parágrafo 1º: O atleta que receber 02 (dois) cartões amarelos será automaticamente suspenso por 01 (uma partida) e assim sucessivamente.

Parágrafo 2º: O atleta que receber 01 (um) cartão vermelho será automaticamente suspenso por 01 (uma) partida e assim sucessiva e acumulativamente, independentemente da pena aplicada pela CD.

Artigo 30º – A suspensão por cartão vermelho não anula a contagem dos cartões amarelos.

Artigo 31º – Os cartões não serão zerados na passagem das fases da competição.

Artigo 32º – Os integrantes da comissão técnica que forem expulsos serão automaticamente suspensos por 01 (uma) partida ou mais.

Artigo 33º – O atleta ou membro da comissão técnica que agredir fisicamente árbitro, auxiliar, anotador, adversário, companheiro de equipe ou torcedor será automaticamente eliminado da competição, independentemente da pena aplicada pela CD.

Parágrafo Único – Se a agressão for verbal ou por atos obscenos, o infrator será suspenso por 02 (duas) partidas.

Artigo 34º – As penalidades descritas neste capítulo servirão de base para apuração do Troféu Fair Play (disciplina).

Artigo 35º – A equipe que por qualquer razão se julgar prejudicada poderá encaminhar recurso à organização, redigido em papel timbrado da Igreja que representa, com assinatura dos responsáveis, no prazo de até 48 horas após a realização da partida.

 

VII – DAS PREMIAÇÕES:

 

Artigo 36º – As premiações ocorrerão como indicado a seguir

1º colocado……………………………………Troféu para equipe + medalha de ouro para atletas

2º colocado……………………………………Troféu para equipe + medalha de prata para atletas

3º colocado……………………………………Medalhas de bronze para atletas

Artilheiro………………………………………Troféu

Goleiro menos vazado……………………Troféu

Destaque………………………………………Troféu

Fair Play……………………………………….Troféu para equipe

Parágrafo 1º – A premiação de 1º, 2º e 3º colocados será realizada na Cerimônia de Encerramento da III Copa Evangélica de Futsal de Suzano.

Parágrafo 2º – A premiação de artilheiro, goleiro menos vazado, fair play e destaque, será realizada na Festa de Encerramento das atividades do ano da LSFS, no mês de dezembro.

Parágrafo 3º – A pontuação de disciplina se dará da seguinte forma:

Agressão Física e Moral         – 30 pontos (podendo ser acumulativo)

WO                                        – 20 pontos

WO (Técnico ou cai-cai)       – 10 pontos

Cartão Vermelho                    – 05 pontos

Cartão Amarelo                      – 03 ponto

Falta de Braçadeira                – 02 ponto

Falta de Bola                         – 01 ponto

Parágrafo 4º – No caso de empate entre 02 (duas) ou mais equipes, o desempate dar-se-á da seguinte forma:

Menor número de cartões vermelhos recebidos na competição;

Menor número de cartões amarelos recebidos na competição;

Menor número de faltas cometidas na competição;

Sorteio público.

Parágrafo 5º – Considerar-se-á detentor do Troféu Fair Play, a equipe que obtiver menor índice de porcentagem em todos os jogos do campeonato.

Exemplo: Nº de pontos acumulados divididos por partidas realizadas, em todas as fases.

 

VIII – CONSIDERAÇÕES FINAIS

 

Artigo 37º– A Liga Suzanense de Futebol de Salão e a ADECRIS, bem como, a direção do ginásio de esportes onde estará se realizando a competição, não se responsabilizam por acidentes ou extravio de materiais e objetos pessoais, antes, durante e após as partidas.

Artigo 38º – Os representantes das equipes deverão orientar e fiscalizar seus atletas e torcedores, quanto à disciplina e atos de vandalismo ocorrido dentro dos ginásios, culminando em ressarcimento dos prejuízos ora causados (se necessário for, a equipe será eliminada da competição).

Artigo 39º – O Presidente da LSFS, conforme determina o Artigo 35º do Estatuto Social, poderá suspender atletas e integrantes da comissão técnica que infringirem este Regulamento ou as Regras do Futsal, em até 29 (vinte e nove) dias, independente da pena imposta pela CD, ou ainda eliminar sumariamente tal infrator da competição.

Artigo 40º – Pressupõe a LSFS e a ADECRIS, que todos os atletas e dirigentes encontram-se em perfeitas condições de saúde, considerando que todos tenham sido submetidos a exame médico e que estejam aptos à prática desportiva, não se responsabilizando por qualquer incidente que venha a acontecer.

Artigo 41º – A interpretação deste Regulamento e os casos omissos são de EXCLUSIVA responsabilidade e competência do CD, sem qualquer recurso das equipes participantes.

Be Sociable, Share!